7 de setembro de 2018 Comentários (0) Datas Comemorativas, Fauna e Flora

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio
Compartilhe em suas redes favoritas

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio: dia 16 de setembro é a data escolhida pela Organização das Nações Unidas para comemorar o Dia Mundial para a Proteção da Camada de Ozônio.

Dia 16 de setembro também é a data em que foi assinado o Protocolo de Montreal para o banimento das substâncias que destroem a camada de ozônio, em 1987. Esse foi o primeiro grande acordo mundial sobre um tema do meio ambiente e, até a data, um dos mais eficazes. Neste acordo os países assinantes se comprometeram a reduzir rapidamente a produção de gases artificiais que prejudicassem a camada de ozônio.

O Brasil aderiu ao acordo internacional em 1990, comprometendo-se a eliminar o CFC (cloro-flúor-carbono) completamente até 2010, o que, segundo o site oficial do governo a meta foi atingida.

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio: a importância do Ozônio para a terra

O ozônio – cuja fórmula molecular é O3 – é um gás que protege a Terra das radiações ultravioletas do Sol. Sua presença nas camadas altas da atmosfera constitui um poderoso filtro que defende a vida do planeta das perigosas radiações que são, por exemplo, as que produzem queimaduras quando há uma exposição prolongada ao Sol.

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio: O que destrói a camada de ozônio?

Em volta da Terra há uma frágil camada de um gás chamado ozônio (O3), que protege animais, plantas e seres humanos dos raios ultravioleta emitidos pelo Sol. Há evidências científicas de que substâncias fabricadas pelo homem destroem a camada de ozônio.

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio: Quais são as principais causas da destruição da camada de ozônio?

Os CFCs (clorofluorcarboneto) são compostos baseados em carbono que contem cloro e flúor, responsáveis pela redução da camada de ozono, e antigamente usado em aerossóis e gases para sistemas de refrigeração.
São os CFC’s que entram em processo de decomposição na estratosfera, através da atuação dos raios ultravioletas, quebrando as ligações do ozônio e destruindo suas moléculas.

Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio: Buraco na Camada de Ozônio

Descobriu-se em 1974 que a produção e utilização de gases artificiais como os CFC (que contêm cloro) em refrigeradores, pulverizadores e aparelhos de ar condicionado atuavam diretamente sobre o ozônio transformando-o em outros compostos e deixando a Terra sem seu filtro de proteção.

Isto se mostrou muito evidente quando em 1985 se descobriu do espaço o buraco de ozônio, uma enorme zona da atmosfera situada sobre a Antártida em que a camada de ozônio quase não existia, falha que ameaçava estender-se.

Cientistas afirmam que camada de ozônio está se recuperando (imagem acima). Relatório das Nações Unidas apresenta melhores índices em 35 anos. Gases estufa ajudam na recomposição, mas ampliam aquecimento global.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish