26 de novembro de 2019 Comentários (0) Viagens

Alter do Chão e Comunidade Jamaraquá por Cris Marques

Compartilhe em suas redes favoritas

Alter do Chão

Um dos principais passeios que saem de Alter do Chão é a “Flona”, uma comunidade ribeirinha que tem como principalmente atrativo uma trilha que leva até a Samaúma de 300 anos.

Existe muita desinformação a respeito desse local e vou tentar esclarecer alguns pontos importantes:

Flona = Floresta Nacional Tapajós, uma unidade de conservação com 527.319 hectares, que abrange 4 municípios. Um deles é Belterra, onde encontra-se a Comunidade Jamaraquá. Sendo assim, o passeio é na verdade para essa comunidade, que está dentro da UC Flona.

 

A partir de Alter

Os passeios que saem de Alter até a “Flona” duram o dia todo e só faz sentido ir, se for fazer a trilha. O pessoal vende com trilha como opcional, mas se for com grupo terá que ficar esperando de 3 a 5 horas. Os passeios até a comunidade partem da ATUFA, localizado na orla e saem até às 10h. Chegue cedo para garantir sua vaga!

Leve água e algum lanche pois o almoço só será servido após a trilha, por volta das 16h. Recomendo a Dona Conceição. O valor é de R$25 com peixe na brasa, arroz, feijão, farinha e salada.

A trilha é moderada e grande parte do trajeto é plano, na sombra. Vá com roupas confortáveis e calçados apropriados. E prepare-se para transpirar muito, pense num lugar úmido, são essas florestas!  A Trilha Piquiá tem o total de 9,1 km e dura aproximadamente 4 horas.

PERNOITE EM JAMARAQUÁ

Quem quiser viver uma experiência mais direta com a comunidade pode optar em ficar alguns dias por lá.

Tem a opção de ônibus direto de Santarém para Jamaraquá, saindo diariamente às 11h30 e 14h30.
Na volta para Santarém, os ônibus saem às 4h30 e 6h30 ou, pode tentar negociar com uma lancha para te deixar em Alter.

A opção de hospedagem é na casa dos nativos, em rede ou no Pedrinho, o único com cama. A hospedagem sai R$20 com café da manhã.

Você pode reservar diretamente com Sebastião, que foi o nosso guia e a casa dele tb tem hospedagem em redes: (93) 99162-3475. Ele é filho de um dos pioneiros das trilhas na comunidade e grande conhecer das plantas da floresta!

OUTRAS DICAS:
– O pessoal da comunidade também oferece um passeio para dormir na floresta. ⠀
– Leve dinheiro em espécie.

 

A Samaúma

A Samaúma é uma árvore sagrada para os povos da floresta, considerada mãe de todas as árvores, aquela que protege todos os seres que ali habitam. ⠀

Essa Samaúma encontra-se na Comunidade l Jamaraquá e tem aproximadamente 300 anos, sendo necessário quase 17 adultos para abraçá-la. E ela não é a maior da região. Na Comunidade Maguari, localizada a 1,9km de Jamaraquá, encontra-se a “avó” com aproximadamente 900 anos. Pense? ⠀

Salve a força da floresta, dessas matriarcas guardiãs que silenciosamente acompanham o passar do tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish